Rio de Janeiro

Dicas para um Feriado Prolongado no Rio

«Guia Rio de Janeiro     «Guia Salvador     «Guia Fortaleza     «Guia Natal     «Guia João Pessoa     «Guia Recife
Reserva de Hoteis no Rio de Janeiro
«Estado do Rio     «Cultura
«Hoteis     «Restaurantes
«Grandes Eventos     «Turismo

Fim de Semana Prolongado no Rio

«Rio de Janeiro.
«Passeios no Rio de Janeiro.

É inevitável que, todos os anos, alguns dos diversos feriados brasileiros caiam na segunda, terça, quinta ou sexta-feira; com isso, é inevitável também que muitos brasileiros usufruam dos chamados fins de semana prolongados ou feriados prolongados.

A cidade do Rio, que já é atraente em qualquer época do ano, pode tornar-se ainda mais durante esses períodos de fim de semana emendados; isso porque muitos cariocas aproveitam e também viajam para outras cidades (Búzios, Cabo Frio e Angra dos Reis são os destinos favoritos dentro do próprio Estado), deixando mais espaço para os turistas.

Abaixo, seguem algumas dicas para aqueles que viajarão para o Rio no próximo feriado ou fim de semana prolongado; vale lembrar que em alguns feriados o fluxo cresce muito, por isso é recomendável reservar um hotel com antecedência.

Aproveite a calmaria no trânsito (durante finais de semana e feriados, uma ou mais vias da avenida beira mar são proibidas para carros) e caminhe pela avenida que beira a orla do Rio.
Calçadão de Copacabana Do Leblon até Copacabana você observará um grande, harmonioso, delicioso ir-e-vir de gente de todo o tipo, numa caminhada por um dos espaços mais democráticos do Rio.

Vá a uma praia nas proximidades de Ipanema e Leblon, de onde se aviste a imponência do Morro Dois Irmãos.
Informe-se sobre as condições da água antes de cair no mar; se estiver vetada para o banho, não faz mal: tome sol e depois se molhe num dos diversos postos de salvamento existentes ao longo da praia.

Alugue um carro ou contrate um táxi visite as Paineiras.
Trata-se de uma estradinha linda que contorna a encosta do conjunto Corcovado - Sumaré, de onde se avista toda a zona sul do Rio (inclusive e principalmente a Lagoa e o Jardim Botânico) sob a sombra de árvores típicas da Mata Atlântica; com sorte, você verá um macaco-prego ou um mico com seu filhote; borboletas e passarinhos há de sobra (aves existem por toda a cidade).
O carro deve ser deixado próximo à subida do Cristo Redentor; vá com roupa de banho por baixo das bermudas, porque há pelo menos três bicas ótimas para o banho.

Se você for ao Jardim Botânico e só passear pela Alameda das Palmeiras Imperiais e visitar o Viveiro de Bromélias, já terá valido a viagem.
Mas o Jardim tem muito mais a oferecer; caminhe, explore, conheça todas as maravilhas de um dos jardins botânicos mais bonitos do mundo, criação de D. João 6º, que só ficou cada vez mais deslumbrante do Império para cá.

Passeie na pista que contorna a Lagoa Rodrigo de Freitas (foto).
Lagoa Rodrigo de Freitas A pista toda tem 7 km, mas não precisa tanto. Dê uma banda, preferencialmente do lado de Ipanema, que é de onde se tem a melhor vista da Floresta da Tijuca (onde estão Paineiras, o Cristo, o Jardim Botânico etc).

Se estiver disposto a encarar filas e aglomerações, faça o roteiro tradicional: visite o Pão de Açúcar e o Cristo Redentor.
Quando você chegar lá em cima, fará como as multidões e verá que valeu a pena o esforço: são dois dos visuais mais encantadores que se pode ter em qualquer grande cidade do mundo.

Conheça a pista Cláudio Coutinho. Ela inicia na praça da Urca, de onde sai o bondinho do Pão de Açúcar.
Era onde o pessoal do Exército corria antigamente, hoje é aberta ao público. Ela fica nada menos que na encosta dos morros da Urca e Pão de Açúcar, entre a rocha gigantesca e o mar. É deslumbrante e única.

Para quem é aficcionado por compras, vale lembrar que o Rio tem a melhor moda praia do país.
Ela pode ser encontrada nos shoppings da cidade (em especial o São Conrado Fashion Mall, em São Conrado) ou nas muitas lojas das muitas galerias que existem em Ipanema e no Leblon.
Caminhe pela rua Visconde de Pirajá e visite as galerias na altura do nº 500; suba às sobrelojas e surpreenda-se, não apenas com biquínis e maiôs: há muita coisa, inclusive arte e artigos para casa, que não se vê facilmente em outras cidades.
No Leblon ou na Barra da Tijuca, a dica é visitar o Rio Design Center; a filial do Leblon fica no piso térreo de um imenso apart-hotel redondo e de vidros pretos, onde, durante anos, residiu João Gilberto.

De noite, visite a Lapa.
A imensa variedade musical oferece desde as raves da Fundição Progresso (música tecno para a noite toda) até os sambas do Carioca da Gema, passando por uma infinidade de botecos e ritmos.
Num cenário que lembra ora o Brasil colonial, ora a era de Getúlio Vargas, ora a antiga e famosa malandragem carioca.

Veja mais dicas de turismo no Rio.